fbpx

7 conselhos para sua viagem ao lago titicaca.

Viva uma experiência única rodeado (a) de um Lago mágico, charmoso e o mais alto do mundo! Esse lago oferece para você vistas incríveis de um lago azul escuro, importantes restos arqueológicos e muitas pessoas com uma cultura viva que te surpreenderão criando uma lembrança de toda a vida! Se for a primeira vez que ouve falar desse Lago, pode ficar tranquilo por que além de saber mais sobre esse Lago nós te daremos 7 conselhos para sua viagem ao Lago Titicaca. Esses conselhos irão ajudá-lo a desfrutar mais da sua viagem a Puno , Peru.

Resenha do Lago Titicaca:

Antes de te relatar os conselhos para a sua viagem para o Lago Titicaca, falaremos brevemente da importância desse lago. Começaremos falando que esse lago tem uma rica história e está presente nas Tradições Andinas. Esse lago também é o lar de famílias milenárias e com muitas tradições vivas e é considerado o maior lago da América Latina! A mitologia inca afirma que o lago foi o berço da civilização. Segundo conta a lenda, foram das suas aguas que o primeiro inca emergiu e fundou com a sua esposa o maior Império da América do Sul.
Poderia ler também: Poderia ler também: 7 motivos para visitar o Lago Titicaca em Puno, Peru. Mais de 180 ruínas e monumentos atestam as habilidades arquitetônicas e as crenças culturais dos antigos povos indígenas que vivem na região há muito tempo. Em fim uma visita a esse lago é uma experiência única no mundo por causa das pessoas e os seus costumes e estilo de vida que ficaram intactos pelos espanhóis e pelos costumes tão modernos da cultura na qual vivemos.

Imagens do Lago Titicaca, Peru:

1° Dica, A melhor época para visitar:

As terras altas do Altiplano ao redor do Lago Titicaca têm duas estações. O verão, a estação chuvosa, vai de novembro a abril. De maio a outubro, o inverno é ensolarado e, mesmo que no dia este com um forte sol, pode ficar muito frio as noites. É muito recomendável levar protetor solar por causa da intensidade do sol. Então nós recomendamos Melhor viajar entre maio e outubro. No entanto, se você gosta de folclore nesta região, há um evento muito importante em Puno de 25 de janeiro a 8 de fevereiro: o festival da Candelária! (Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade).

O mal de altura

Por motivo da altura que muitos não estão acostumados o ideal é passar de 1 a 2 dias se aclimatando. Consideremos a altitude do Lago Titicaca, não é por acaso que é conhecida como o lago navegável mais alto do mundo (3,812 metros sobre o nível do mar). Geralmente as náuseas e fadiga são os sintomas mais comuns do mal de montanha. Um bom descanso com um chá de coca são dois dos melhores remédios. A melhor época para visitar esse maravilhoso Lago é antes ou depois da estação chuvosa (dezembro a março) e, se possível, evitar a alta temporada de julho / agosto. Se você visitar Cusco durante a mesma viagem, não esqueça que a Trilha Inca será fechada várias vezes em janeiro / fevereiro para manutenção. O clima é bastante frio devido à altitude com uma temperatura média entre 3 e 15 graus

Imagens da Catedral de Cusco:

2° Dica, Turismo vivencial no Lago Titicaca:

Como mencionamos anteriormente, o maior Lago da América do Sul é o lar de muitas famílias que conservaram muitas tradições e costumes que os torna em um povo único no mundo. Você pode aprender muito com eles, sobre a sua visão da vida e sobre como eles vivem. Pode escolher fazer um turismo vivencial e viver experiências maravilhosas com os aimarás . Sabemos que você ode tirar fotos do lugar e observar maravilhosas vistas, mas viver a cultura vale muito mais que o turismo convencional.

Imagens do Turismo Vivencial no Lago Titicaca:

3° Dica: Como chegar ao Lago Titicaca?

É muito importante saber que o Lago Titicaca está localizado na cidade de Puno, no sul do Peru. Este majestoso lago é compartilhado com o pais vizinho da Bolívia. Para chegar ao lago do lado peruano (E para aproveitar e visitar mais lugares no Peru), é preciso primeiro ir à cidade de Puno. Ela fica muito próxima do lago e existem várias possibilidades, por trem, avião ou ônibus. Estes podem vir de diferentes cidades, por isso mostramos as diferentes formas de chegar ao Lago Titicaca de diferentes lugares.

De avião

Tem constantes voos desde Lima-Cusco-Juliaca. O Aeroporto Inca Manco Capac em Juliaca fica a cerca de 44 km de Puno. Existem transportes que podem te levar diretamente do aeroporto de Juliaca para Puno, sem ir ao terminal da cidade. A viagem custa cerca de S / 20.

Viagem de ônibus

Ônibus de Cuzco para Puno É cerca de oito horas de carro. A maneira mais barata de chegar a Puno é a Transportes Power (S / 25), a primeira parada à direita quando você entra pela entrada norte do terminal terrestre de Cusco. Cruz del Sur, no entanto, é a opção mais confiável com melhores unidades e melhores preços de S / 80. Ônibus de Lima para Puno De Lima, esta é uma viagem de um dia. A CIVA oferece ingressos para o S / 120-140.

Trem de Luxo para o Lago Titicaca.

O “Andean Explorer” é um trem de luxo em uma das linhas ferroviárias mais altas do mundo. Faça uma viagem de três dias entre Cusco e Arequipa via Puno com paradas para excursões no valor de cerca de US $ 300. Existem três a quatro partidas por semana.

4° Dica: Além do Lago Titicaca:

Embora a maioria dos visitantes venha a Puno para visitar as Ilhas Titicaca, aqueles que passam mais dias na cidade podem visitar alguns locais de interesse. É óbvio que a Plaza de Armas é inevitável, porque em torno deles estão alguns vestígios do período colonial, como a catedral barroca de estilo Metis, datada de 1669. Devemos também ver a sacada do conde de Lemos, varanda de esquina colonial Casa onde uma vez o vice-rei, que fundou a cidade de Puno e fica em frente à catedral, passou a noite.
O Arco Deustua, que foi construído em 1847, é outro bom lugar para bater uma foto antes de visitar o Lago Titicaca, dedicado à memória das vítimas das batalhas libertadoras de Junín e Ayacucho. Os lustres da história devem visitar o Museu Municipal Carlos Dreyer, que exibe documentos históricos, têxteis antigos, uma coleção numismática e esculturas pré-incas. Além disso, há a festa da Virgem da Candelária em fevereiro. Declarou 2014 Patrimônio Imaterial da Humanidade, com até dez mil músicos e mostrando tradição e dançando nas ruas. Uma boa razão para viajar para a cidade de Puno.

5° Dica, Excursões no Lago Titicaca:

A quinta dica para você são os tours que podem ser feitos no Lago. Do lado Peruano seriam as Ilhas de Uros, mas se quiser visitar o lado boliviano não tem problema. O ponto de partida para excursões às ilhas Uros e outras comunidades quéchuas e aimarás no Lago Titicaca é o porto de Puno. Um destino frequentado por 27% dos turistas estrangeiros no Peru. Aqueles que viajam por este caminho são bem-vindos a pagar uma taxa marítima S / 6 e um bilhete S / 8 na chegada em cada ilha.

6° Dica, aonde comer em Puno?

Como em todo o Peru, é fácil encontrar salas de jantar baratas, onde você pode comer arroz com frango a um preço razoável e accessível. Nós te recomendamos esses dois lugares dos muitos que tem próximos do Lago Tticaca. O Restaurante Inka Vegan (Calle Jr. Santiago Giraldo 167) serve pratos vegetarianos e veganos com ingredientes orgânicos para o almoço (fechado aos sábados). A Casa del Corregidor é um bar central localizado em uma casa histórica do século XVII. Se você é o oposto de veganos: aqui você pode encomendar espetos de alpaca com cerveja artesanal “Candelaria”.

7° Dica aprender a sobre a Cultura Quéchua e Aimará :

O mundo está ficando cada vez menor … e cada vez mais interessante. Conhecer e aprender novas culturas tornou-se necessário para crescer, amadurecer e até fazer novos amigos. Quando a gente aprende sobre os costumes dos povos. Conhecer outras culturas é muito divertido e interessante: por um lado, aprendemos sobre geografia e história, por outro lado, falamos sobre isso para pessoas de outros países. Eles nos contarão muitas histórias, lendas … e vocês verão como somos diferentes e semelhantes!

Imagens da Cultura Aimará e Quechua.

A informação que você encontrou aqui te ajudou?

Ajude-nos com a sua qualificação.

Pontuação Media / 5. Número de votações