Argentina:

As fronteiras permanecem fechadas para a maioria dos viajantes estrangeiros não residentes. A partir de 30 de outubro, é permitida a entrada de cidadãos e residentes da Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, devendo apresentar atestado médico com resultado negativo no teste PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes na chegada e obter seguro médico. Com cobertura dos custos do tratamento com coronavírus (COVID-19). Cidadãos argentinos que retornam e residentes estão sujeitos à quarentena por 14 dias, e os passageiros agora devem preencher um formulário online de Declaração de Saúde dentro de 48 horas da viagem.

Bolívia:

voos comerciais retomados em setembro. Os passageiros estarão isentos de quarentena se apresentarem teste PCR COVID-19 negativo com data de até 7 dias após o voo, e os viajantes estrangeiros devem ter o resultado do teste endossado pelo respectivo Consulado Boliviano antes da chegada. Qualquer pessoa que chegar sem atestado médico e com resultado negativo no teste estará sujeita à quarentena. As passagens de fronteira terrestre serão fechadas para viajantes estrangeiros.

Brasil:

Os viajantes estrangeiros agora podem entrar no Brasil por via aérea por até 90 dias com uma série de vistos temporários. Os estrangeiros devem apresentar comprovante de seguro médico válido que ofereça cobertura durante o período de sua estada. Todos os cidadãos / residentes não brasileiros devem apresentar um atestado médico confirmando que não possuem COVID-19. As fronteiras terrestres e marítimas permanecem fechadas.

Chile:

A partir de 23 de novembro, todos os viajantes, independentemente da situação epidemiológica do país de onde partem, só poderão entrar no Chile para o turismo através do aeroporto internacional de Santiago. Todas as outras passagens de fronteira permanecerão fechadas. Estrangeiros não residentes e chilenos de países com alta circulação comunitária de COVID-19 devem ser colocados em quarentena por 14 dias se chegarem entre 23 de novembro e 7 de dezembro. Todos os passageiros internacionais devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito 72 horas após a chegada ao Chile. Antes da partida, os passageiros devem preencher uma declaração online. Qualquer pessoa sem prova de um resultado de teste negativo ou mostrando sintomas na chegada está sujeita à quarentena por 14 dias.

Colômbia:

Os voos internacionais foram retomados com destinos limitados. Todos os passageiros internacionais qualificados devem preencher um formulário de imigração online 24 horas antes do voo.

Equador:

voos comerciais retomados. Os viajantes devem apresentar um resultado negativo no teste de PCR obtido no máximo 10 dias antes da partida para ficarem isentos do auto-isolamento. Chegadas sem resultado negativo podem fazer um teste COVID-19 no aeroporto e aguardar em acomodação temporária até que ocorra um resultado negativo. Chegadas sem resultado negativo que não concordem em se submeter ao teste de RT-PCR devem completar o auto-isolamento (APO) em acomodação temporária por um período de 10 dias.

Guiana:

os aeroportos foram reabertos para permitir os viajantes estrangeiros. Todos os passageiros devem ter certificado de PCR COVID-19 negativo e o teste deve ser feito pelo menos 7 dias antes da chegada. Os passageiros que concluírem um teste dentro de 72 horas terão permissão para entrar imediatamente na Guiana sem restrições. Se o seu teste foi feito entre 4-7 dias após a entrada, você estará sujeito a um segundo teste PCR e precisará isolar-se até que um resultado negativo ocorra.

Paraguai:

Os estrangeiros não residentes agora podem entrar no Paraguai por via aérea, desde que sigam os protocolos de saúde. Passageiros não residentes devem ter um atestado médico com resultado do teste COVID-19 RT-PCR negativo (obtido no máximo 72 horas antes da chegada a um laboratório autorizado no país de partida ou trânsito). Cidadãos paraguaios sem resultado COVID-19 negativo estarão sujeitos à quarentena por 14 dias. Os viajantes estrangeiros devem ter seguro médico internacional com cobertura de custos de tratamento de coronavírus (COVID-19) (isso não se aplica a viajantes que chegam da Argentina, Bolívia, Brasil, Uruguai ou Venezuela). Todos devem preencher um formulário online de informações de saúde do viajante no máximo 24 horas antes da partida.

Peru:

a partir de 5 de outubro, os voos internacionais com países da região foram retomados com capacidade limitada. Os passageiros elegíveis devem apresentar um resultado de teste molecular negativo, que foi realizado no máximo 72 horas antes da partida, e assinar uma Declaração de Saúde acumulada

Pin It on Pinterest

Shares
Share This