5
(1)

Muitas espécies vivem há séculos neste Santuário, mas apenas uma é a rainha de todas as plantas e seres vivos. Com mais de 300 espécies de muitas cores, esta planta é bonita de se apreciar e sentir seu perfume. Por isso que Machu Picchu é o reino das orquídeas.
Muitas coisas são ditas sobre essas lindas flores, mas ninguém menciona a importância genética das orquídeas. Uma das primeiras pessoas que observou o grande potencial das flores foi Garcilaso de la Vega. Os incas diziam que essa flor deveria ser usada como um cinto militar por suas tropas. A chamavam de Wiñay Wayna (sempre jovem). Na verdade, Julio C. Tello, um dos arqueólogos mais importantes do país, encontrou essa espécie perto Huayna Picchu e decidiu chamar este local como Wiñay Wayna.
Benjamin Collantes e Marco León iniciaram uma investigação na área de Machu Picchu para descobrir mais espécies de orquídeas, catalogando mais de 250 espécies, entre elas as chamadas “Llorarás” (Você vai chorar) devido à beleza da flor, outra é “A pequena”, “Sapato da princesa” entre outras.

Conto Waqanki

“No reino dos Andes, havia uma linda jovem princesa. Ela se apaixonou por um corajoso e belo guerreiro inca. Uma vez que seu pai, sabendo deste amor, proibiu qualquer relação entre eles porque a princesa estava destinada ao Deus Sol.
Quando a princesa soube de sua proibição, ela fugiu para os andes, chorando por seu amor proibido e se tornando a bela flor “Waqanki”. Então, toda vez que o guerreiro encontrava essa flor nos andes, ele também chorava lembrando-se do seu amor perdido”.
O espírito da beleza ainda está lá, também expresso em forma musical:
“Você vai chorar, a flor mais linda, com seus lindos olhos. Por causa de você o ciúme me persegue. Estou prometido para você, minha linda Waqanki, flor que floresce nas alturas. Qual será sua canção quando te leve em meu coração?”

Esta é a única declaração de admiração as orquídeas que haviam no Império Inca e foi preservada até hoje através da transmissão oral.

Os caminhos sinuosos através da Trilha Inca até Machu Picchu foram desenhados para oferecer oportunidades únicas ??de observar e explorar a impressionante riqueza de orquídeas deste Santuário. Admiradores de bromélias e observadores de pássaros também catalogam muitas espécies. 
Acredita-se que existam cerca de 350 espécies nativas no Santuário Histórico de Machu Picchu. Mais de cem delas podem ser vistas facilmente nessas trilhas de orquídeas, em seu habitat natural.

Importância genética

A orquídea é a planta mais desenvolvida do reino vegetal, trazendo em seu DNA a genética de muitas outras plantas. Essa é a razão de sua capacidade de adaptação. Seu crescimento é comparado com seres humanos e golfinhos. Em seu processo evolutivo, as orquídeas desenvolveram entre 20 e 30 mil espécies diferentes de plantas, sendo a Malásia e a América do Sul os locais privilegiados com essas belas plantas.
O tamanho das orquídeas revela sua extraordinária adaptação ao meio ambiente, tendo o tamanho mínimo de 1cm chegando até o tamanho grande de 7m. O tamanho e a forma das flores são tão variadas que muitos botânicos não sabiam identificar se algumas orquídeas são realmente orquídeas, com suas formas diferentes e estranhas, mas sempre coloridas e bonitas.

A trilha dos exploradores de orquídeas

A antiga trilha de montanha usada por Hiram Bingham a caminho de Machu Picchu foi cuidadosamente desenhada para ser uma emocionante busca pelas orquídeas, familiarizando o caminhante com vários habitats de orquídeas diferentes trazendo um grande aprendizado. A emoção de ver orquídeas suspensas sobre a água corrente ou contrastando com o céu azul brilhante será sua memória mais valiosa. Há regras estritas que exigem que todas as trilhas sejam percorridas apenas durante o dia e que, sem exceção, os viajantes sejam acompanhados em suas explorações por um guia profissional ou intérprete.

Botões de orquídeas, caminho das orquídeas

Em Machu Picchu não costuma ser muito frio ou quente. A temperatura mais alta ocorre de novembro a março, na estação das chuvas. As temperaturas mais altas não tem relação com o bom tempo em Machu Picchu. Ao longo do ano, durante o dia, as temperaturas médias são de 18 a 21 graus, enquanto à noite pode ser mais frio que -1 a 4 graus. A chuva ocorre quase que diariamente de novembro a março. O mês mais chuvoso é em fevereiro, quando o caminho da Trilha Inca é fechada para manutenção. As orquídeas adoram a chuva, a estação das flores começa em outubro a novembro e continua até o mês de março. Indiferente da época que você for viajar, sempre faltará alguma flor para conhecer, que sua fase de florescimento ocorrerá antes ou depois da sua visita.

VARIEDADE DE ORQUÍDEAS

Trilha Imperial de Orquídeas

Nestes retiros naturais, aprendemos mais sobre orquídeas nativas e suas etapas de crescimento. Iremos conhecer orquídeas terrestres e aéreas, bem como orquídeas epífitas, que são “plantas aéreas” que crescem sobre as árvores e arbustos, retirando seus nutrientes do ar. Ao longo deste caminho, ouvindo o canto de pássaros exóticos, com certeza iremos observar orquídeas exóticas que séculos atrás impressionaram os governantes e súditos incas. Além disso você pode ter a experiência inesquecível de ver um dos pássaros exóticos nativos do Santuário, como o “Gallito de las Rocas”, o galo-da-serra-andino (Rupicola peruviana).

Anguloa virginalis

É uma planta trifoliada, grande e terrestre, com pseudobulbos verde-escuros.

Flores: de setembro a dezembro. Possui flores brancas cremosas, médias e simples, com manchas rosa roxas nas sépalas, pétalas e lábios.

Habitat e região: cresce em sombras densas na floresta temperada e possui um habitat extenso que se alarga do norte do Peru, na Cordilheira do Condor, até o sul da floresta temperada na região de Puno. O Anguloa é a orquídea mais comum no Peru.

Epidendrum schomburgkii

Impressionante devido a sua altura e ao tamanho de suas flores, esta planta terrestre cresce ocupando grande volume. Tem hastes de 1 a 1,5 metros.

Flores: suas flores estão entre as maiores do Epidendrum, de 5 a 10cm. Elas são alaranjadas e aparecem de setembro a dezembro, antes da estação das chuvas.
Habitat e região: planta terrestre. Originalmente na floresta central do Peru, cresce em altitudes em torno de 1.500 metros.

Zygopetalum Intermedium

Essas plantas crescem no solo e possuem pseudobulbos ovoide-cônicos com 3 ou 4 folhas no ápice.
Flores: três a seis flores grandes ficam em cachos do pedúnculo. Elas são verdes, muito mescladas com carmesim claro. As sépalas e pétalas são da mesma cor, um lábio branco é adornado com veias roxas. Floresce de setembro a dezembro.
Habitat e região: terrestre. Uma espécie comum em áreas da floresta temperada vivendo a uma altitude de aproximadamente 1.500 metros.

Masdevallia veitchiana ou Wackanqui

Espécie do gênero de orquídeas Masdevallia. Esta planta é encontrada na natureza no noroeste do Peru, onde é conhecida como galo-galo. A orquídea recebeu esse nome em homenagem a Harry Veitch, da família Veitch Nurseries, em homenagem ao seu descobridor em 1867. Eles foram quem a importaram, cultivaram e floresceram a espécie pela primeira vez. Foi descoberta em 1866 nos Andes, por Pearce, um colecionador de plantas inglês. Considerado por muito tempo o tesouro nacional do Peru, há rumores de que foi cultivada pelos incas séculos atrás, que chamaram a planta de waqanki ou wackanqui. É particularmente associada a Machu Picchu, na verdade, é chamado de rei ou rainha de Machu Picchu.

Planta epifítica vista de baixo após a floração

As orquídeas podem crescer no solo (terrestre), nas rochas (litófitas) ou como epífitas. Epífitas são plantas que crescem sobre outras plantas. Eles não crescem no solo e não são parasitas, ou seja, não se alimentam de outras plantas. No entanto, alguns tipos podem prejudicar seu hospedeiro de outras formas. Ao crescer sob outras plantas, as epífitas alcançam mais luz sem necessidade de disputar um espaço iluminado ao solo. Na sistemática de plantas, Epidendroideae é uma subfamília da família Orchidaceae. Epidendroideae é maior que todas as outras subfamílias de orquídeas juntas e compreende mais de 15.000 espécies em 576 gêneros. As orquídeas terrestres podem ter rizomas ou formar rebentos (como bulbos) ou tubérculos. No solo, um rizoma é um caule subterrâneo modificado de uma planta que geralmente é encontrada no subsolo, enviando raízes e brotos de seus nós.

Xylobium bractescens (Lindl)

Xylobium, conhecida pela abreviação de Xyl nas lojas de horticultura, é um gênero de plantas da família Orchidaceae. Contém cerca de 35 espécies nativas na América tropical. Pode ser encontrada na Colômbia, Equador e Peru em elevações de 1800 a 2900 metros em pequenas áreas. Originária da palavra grega xylon (longo) e bios (vida) que se refere ao hábito epifítico usual das espécies de Xylobium. Eles crescem bem em vasos sob sombra moderada. As inflorescências geralmente são rápidas com as flores concentradas na base dos pseudobulbos. Não há muitos estudos sobre elas.

Huiñayhuayna (Epidendrum secundum)

Epidendrum secundum, uma das orquídeas crucifixo, é um tipo de cana de caule pouco conhecida, que Dressler (1989) descreve como “o complexo de Epidendrum secundum”. Segundo Dressler, existem dezenas de variedades, algumas delas merecendo ser categorizada como espécie. Arditti e Ghani apontam que E. secundum tem a distinção de ter as sementes mais longas conhecidas em Orchidaceae, com 6,0 mm de comprimento. Em comparação, as sementes de E. ibaguense (outra orquídea crucifixo) têm apenas 2,9 mm de comprimento. Epidendrum secundum ocorre na floresta montanhosa dos neotrópicos (até 3 quilômetros de altura), incluindo Cusco, sudeste do Peru e Brasil. Também foi encontrado em habitats de estrada alterados em Picingauba, Brasil, próximo ao nível do mar, juntamente com E. fulgens e híbridos naturais entre os dois. Huiñayhuayna (Epidendrum secundum).

Restrepia contorta

Restrepia, abreviada como Rstp no mercado de horticultura, é um pequeno gênero de 49 orquídeas da família das orquídeas (Orchidaceae), relacionada a Pleurothallis. Nomeada em homenagem a Don José Restrepo, tende a ser mais impressionante do que a maioria dos outros pleurotalídeos. Elas são encontradas principalmente em altitudes mais altas nas florestas frias e úmidas dos Andes e Venezuela, e também na América Central e no sul do México.

Peristeria

Peristeria elata (também conhecida como a Flor do Espírito Santo) é uma espécie de orquídea extremamente rara encontrada da América Central ao Equador e Venezuela. É a espécie espécie de seu gênero. Possui pseudobulbos ovóides de até 12cm de altura, alongados, finos e com quatro folhas que atingem até um metro de comprimento e 15cm de largura, dobradas. As flores emergem da base do bulbo e produzem de 4 a 12 flores com uma cor branca mármore intensa e manchas roxas. A antera e o pistilo são amarelos. A parte central da flor tem uma forma de pomba bem definida. Seu perfume é semelhante à cerveja. Também poderia ser outra Perisreria sp. como Peristeria Aves da Paz devido ao pontilhado.

Stelis Inca

Orquídeas lixiviantes (gênero Stelis) são um grande grupo de orquídeas, com talvez 500 espécies. O nome genérico Stelis é a palavra grega para ‘visco’, que se refere ao hábito epifítico dessas espécies. Essas plantas principalmente epifíticas (raramente litofíticas) estão amplamente distribuídas em grande parte da América do Sul, América Central, México, Índias Ocidentais e Flórida. Muitas das espécies mais antigas foram nomeadas por Lindley, Ruiz & Pavon e Reichenbach. Outras espécies recentes foram nomeadas pelo Dr. C. Luer. Uma orquídea do gênero Stelis foi provavelmente a primeira orquídea americana a ser trazida para a Europa. Um espécime de herbário foi descrito em 1591 no livro de ervas de Tabernaemontanus. A maioria das espécies crescem aglomeradas, longas e densas de flores pequenas a muito pequenas em vários tons de branco. Outras cores são raras. Estas flores são fotossensíveis, apenas se abrem para a luz do sol. Algumas fecham completamente à noite.

A informação que você encontrou aqui te ajudou?

Ajude-nos com a sua qualificação.

Pontuação Media 5 / 5. Número de votações 1

Ainda não tem votações, quer ser o primeiro?

ALGUMA DÚVIDA? FALE COM UM DE NOSSOS ATENDENTES!

ENDEREÇOS:

  • Calle Quera 293 ofice 302
  • Telefono: +51 (84) 507196
  • Movil: +51 984677900
  • WhatsApp: +51984677900
  • Emergencia: +51984008700
  • Emergencias: +51969432381

HORARIO DE FUNCIONAMIENTO:

  • Segunda - Sexta: 09:00 AM a 08:00 PM
  • Sábado: 09:00 AM a 08:00 PM
  • Domingos e feriados: Não atendemos

DEPOIMIENTO:

TripAdvisor

PAGAMENTO

Paypal

Diseñado por Marketing Digital Cusco

Pin It on Pinterest

Shares
Share This