5
(1)

O Parque Nacional Manu, localizado no sudeste do Peru, é um dos maiores parques da América do Sul. A área do parque inclui partes da região andina de Cuzco e da região de selva de Madre de Deus. Manu protege mais de 4,5 milhões de acres de território rico em flora e fauna em uma variedade de habitats, incluindo os Andes altos, florestas temperadas e florestas tropicais de baixa altitude.
A UNESCO reconhece oficialmente esse paraíso natural como patrimônio mundial. Em 1977, Manu foi designada como Reserva Mundial da Biosfera, porque contém o melhor exemplo existente de biodiversidade em áreas protegidas da floresta tropical, bem como em áreas endêmicas da floresta temperada.
Os seres humanos interviram na maioria das florestas do mundo. Felizmente, Manu permaneceu intacta e não foi afetada pela civilização. Portanto, podemos observar uma variedade de animais em seus habitats naturais, incluindo: lontras gigantes (Pteronura brasiliensis), jacaré preto (Melanosuchus Niger), onça-pintada majestosa (Panthera onca), o estranho urso de óculos (Tremarctos ornatus), anta (Tapirus terrestris), jaguatirica (Felis pardalis), 13 espécies de primatas e cerca de mil espécies de aves, incluindo sete espécies de araras (Ara sp.).
Manu também contém 10% das espécies de plantas vasculares do mundo, incluindo várias espécies de figos e palmeiras, além de inúmeras espécies de plantas medicinais que os cientistas estão catalogando atualmente. Um único hectare de floresta em Manu pode ter até 220 espécies de árvores, enquanto um hectare de floresta temperada na Europa ou na América do Norte pode ter apenas 20 espécies de árvores.
O Parque Nacional de Manu pode ser o parque mais biologicamente diversificado e protegido do planeta.
Na região onde os andes tropicais encontram a floresta de planície amazônica e cobrem quase dois milhões de hectares, o Parque Nacional Manu, no Peru, é um dos maiores pontos críticos de biodiversidade do mundo.
O Parque Nacional Manu é dividido em três zonas, a ‘zona cultural’, a ‘zona reservada’ e a ‘zona restrita’. Os visitantes podem entrar na zona cultural de forma independente, onde existem várias comunidades nativas que recebem turistas. O acesso à área reservada é possível apenas através de uma das poucas empresas de turismo que podem operar lá. A área restrita é uma área de floresta virgem que ainda abriga várias tribos isoladas e não permite o acesso de turistas.

O QUE HÁ DE MELHOR NO PARQUE NACIONAL DE MANU

  • Veja algumas das espécies mais emblemáticas da América do Sul em pequenas áreas;
  • Visite comunidades indígenas locais e aprenda modos de vida tradicionais;
  • Passeio noturno até a selva para ver as criaturas noturnas indescritíveis;
  • Faça passeios no rio cercados por selvas cheias de animais e pássaros;
  • Compreenda a vida nas copas das árvores.

RESERVA DO PARQUE NACIONAL DE MANU

  • As viagens para a área reservada são operadas por poucas empresas e podem oferecer um valor elevado;
  • O parque é distante e de difícil acesso.

Flora

Mais de 20.000 espécies. 40% do parque na floresta amazônica é planície, incluindo várzea, lagos serpenteantes, pântanos com palmeiras de Mauritia e tipos de florestas de altitude.

Vida selvagem

A Reserva da Biosfera de Manú possui uma fauna muito rica. As maiores espécies da floresta de várzea incluem jaguar, o puma, a jaguatirica, a ariranha, tamanduá-bandeira, tamanduá do sul, tatu-canastra, tatu de nove faixas, bicho preguiça garganta marrom, bicho preguiça de dois dedos de Hoffmann, anta brasileira, capivara, pacarana, paca, caititu, queixada e várias espécies de veados, como o veado sul americano vermelho e o veado marrom sul americano, o cervo do pântano, na verdade um animal de savana, e também foi confirmado que existem 14 espécies de macacos. Os macacos são o mico preto, o sagui-pigmeu, o macaco prego da cara branca (Cebus albifrons cuscinus), macaco prego (Cebus apella peruanus), bugio do mato, mico- imperador, mico-bigode, macaco-esquilo de cabeça negra, macaco noturno cabeça preta, marrom titi, saki, bugio vermelho boliviano, macaco-aranha peruano e macaco-cinzento. Agrupados nas áreas montanhosas acima de 2000 metros ficam os veados cariacu, veado anão, paca da montanha e o urso andino. O puma também vive em elevações muito altas de até 3450 metros.

  • Mamíferos: 222 espécies
  • Répteis: 99 espécies
  • Anfíbios: 140 espécies
  • Aves: 1000 espécies
  • Peixes: 210 espécies
  • Insetos (muitas espécies não foram catalogadas)
  • – Borboletas: 1307 espécies
  • – Formigas: 300 espécies
  • – Libélulas: 136 espécies
  • – Besouros: 650 espécies

O QUE FAZER NO PARQUE NACIONAL DE MANU?

Aqui estão 12 atividades para fazer no Parque Nacional de Manu, listadas aleatoriamente:

1.- Faça um passeio noturno

É um passeio para os corajosos, pois inclui uma caminhada misteriosa na selva após o anoitecer oferecendo a oportunidade de ver animais noturnos que não aparecem durante o dia. Um conjunto de animais que inclui insetos e anfíbios emergem após o anoitecer e uma caminhada noturna será a única forma de observa-los.

2.- Visite o Lago Sandoval

Nas entranhas da área reservada distante da civilização, o Lago Sandoval abriga um grande número de espécies de animais e pássaros. O passeio pelo lago é uma excelente oportunidade para tentar encontrar alguns dos moradores mais escondidos do parque. Os animais a observar incluem macacos, jacarés, capivaras e tartarugas fluviais.

3.- Visita ao lago Otorongo

Lago Otorongo é outro lugar imperdível e lar de uma grande variedade de vida selvagem. O lago possui um mirante especialmente construído para observar pássaros e animais.

4.- Observe lontras gigantes

Uma das espécies mais impressionantes encontradas na área é a ariranha, que pode crescer até 1,8 metros de comprimento. Eles vivem em grupos familiares e estão presentes em muitos dos lagos da região. Os visitantes têm a oportunidade de vê-las caçar, comer e brincar juntas em seu habitat natural.

5.- Veja o pássaro galo da serra andino

O galo da serra andino é o pássaro nacional do Peru, é conhecido por sua cor vermelha brilhante e sua dança de acasalamento exuberante. Uma viagem à floresta temperada de Manu é uma excelente oportunidade para ver esses pássaros e testemunhar a dança elaborada que eles fazem na tentativa de formar um casal.

6.- Veja araras lambendo argila

Um dos destaques de qualquer visita ao Parque Nacional Manu é uma viagem a uma das lagoas salgadas das araras, onde centenas de pássaros de cores vivas se reúnem para obter o sal e os minerais necessários para complementar sua alimentação. Uma experiência imperdível para quem se interessa por ornitologia.

7.- Visite as gravuras rupestres de Pusharo

Viaje para Palotoa-Teparo, uma comunidade indígena Matsiguenka e fique no albergue Pusharo. Aqui existem lindos passeios pela natureza, mas a principal atração são as gravuras de Pusharo, pedras antigas misteriosamente esculpidas, localizadas perto do povoado. A comunidade local organiza visitas, mas você deve obter uma permissão com antecedência em Cuzco.

8.- Dê um passeio na copa da floresta

Para observar a floresta de uma perspectiva diferente, suba até as copas das árvores para uma caminhada na altura. Nas florestas tropicais, grande parte da vida ocorre bem acima do solo e uma caminhada no dossel oferece aos visitantes uma compreensão mais profunda da vida das árvores.

9.- Acampamento na selva

Para conhecer totalmente a floresta, tente acampar, cercado apenas pela escuridão e pelos sons da noite.

10.- Visite as comunidades locais

Vários dos acampamentos da área cultural têm instalações para receber turistas. Conheça os povos indígenas e aprenda sobre os modos de vida tradicionais das comunidades locais Yine e Matsiguenka.

11.- Faça um tour pelo rio

Uma excelente maneira de apreciar plenamente o parque é simplesmente fazer um passeio pelo rio. Guias especializados podem ajudar a localizar animais selvagens que, de outra forma, seriam muito difíceis de observar.

12.- Rafting

Existem muitas opções de aventura em Manu e as corredeiras de nível I e II, perto de Pilcopata, oferecem a chance de sentir adrenalina no cenário da selva exuberante.

COMO CHEGAR AO PARQUE NACIONAL DE MANU

Por terra

Os ônibus partem de Cuzco para Pilcopata, Atalaya, Salvación, Shintuya e Itahuania, acampamentos dentro da zona cultural. Não há estrada após Itahuania e o trecho final para a área reservada é de barco. Salvación é a maior cidade sendo um bom lugar para ficar durante a noite e e terminar a viagem. A viagem para Salvación dura de 10 a 12 horas. De Itahuania, existem outros 55km até o povoado de Boca Manu e a entrada para a área reservada.

Pelo ar

Agora há uma pista de pouso em Boca Manu e é possível voar diretamente de Cuzco. O voo dura cerca de 40 minutos. De Boca Manu, a viagem segue de barco.
A melhor época para visitar o Parque Nacional Manu é durante a estação seca, que vai de maio a agosto. Embora possa ser um desafio chegar até a reserva, sua distância faz do Parque Nacional Manu, no Peru, um dos melhores lugares do mundo para encontros intensos e íntimos com algumas das maravilhas do mundo natural.
Além de visitar o Parque Nacional Manu, há muitas coisas interessantes para fazer no Peru.

A informação que você encontrou aqui te ajudou?

Ajude-nos com a sua qualificação.

Pontuação Media 5 / 5. Número de votações 1

Ainda não tem votações, quer ser o primeiro?

ALGUMA DÚVIDA? FALE COM UM DE NOSSOS ATENDENTES!

ENDEREÇOS:

  • Calle Quera 293 ofice 302
  • Telefono: +51 (84) 507196
  • Movil: +51 984677900
  • WhatsApp: +51984677900
  • Emergencia: +51984008700
  • Emergencias: +51969432381

HORARIO DE FUNCIONAMIENTO:

  • Segunda - Sexta: 09:00 AM a 08:00 PM
  • Sábado: 09:00 AM a 08:00 PM
  • Domingos e feriados: Não atendemos

DEPOIMIENTO:

TripAdvisor

PAGAMENTO

Paypal

Diseñado por Marketing Digital Cusco

Pin It on Pinterest

Shares
Share This