5
(1)

Este local resguarda alguns dos habitats mais selvagens e menos afetados da Amazônia. Faz parte da lista de destinos naturais imperdíveis do Peru e da América do Sul. É por isso que recomendamos que você viaje para Tambopata.
Porém, planejar uma viagem para Tambopata pode ser complicado. Há muita informação na internet sobre o destino, acomodação e operadores turísticos. Tambopata é o nome de um rio, uma cidade e uma reserva nacional também. Você chega lá passando pela cidade de Porto Maldonado, que fica ao lado de outro incrível destino natural: o Parque Nacional Bahuaja Sonene. Tambopata possibilita realizar visitas em outros destinos turísticos na Amazônia peruana: Manu e Iquitos.

O que é Tambopata?

A maioria das pessoas conhece Tambopata pelo rio Tambopata e pela enorme Reserva Nacional Tambopata protegida por lei. Tambopata também é uma das cidades do estado amazônico de Madre de Dios (ou “Mãe de Deus”). Quando quisermos nos referir à Reserva Nacional de Tambopata vamos chamá-la apenas de “Tambopata” neste texto.
Tambopata é uma palavra quechua, tambo significa uma estrutura ou construção, e pata que significa “lugar alto”. O nome vem do rio Tambopata, que começa na área montanhosa de Puno, perto do lago Titicaca, e deságua nesta região do país.
A maior cidade de Tambopata é Porto Maldonado. É aí que a maioria dos viajantes chega para começar sua jornada na selva. O melhor de tudo é que Tambopata fica ao lado de várias outras reservas de florestas tropicais, incluindo o Parque Nacional Bahuaja Sonene.

O que vou conhecer?

Quando os viajantes chegam a Tambopata, geralmente visitam a Reserva Nacional de Tambopata e seus arredores. A reserva é enorme, protegendo 274.690 hectares (1.061 milhas quadradas) de natureza intocada. Para se ter uma ideia de sua extensão, tem o mesmo tamanho do icônico Parque Nacional de Yosemite, nos Estados Unidos. Contém uma grande diversidade de habitats, desde a selva amazônica, bosques de bambu, várzeas até pântanos com palmeiras.
Graças a essa diversidade de habitats bem preservados, Tambopata é uma das áreas com maior biodiversidade do mundo. Existem mais de 1.000 espécies de borboletas, 100 espécies de mamíferos, 600 espécies de pássaros e centenas de espécies de árvores e plantas! Durante sua visita, é provável que você veja macacos, papagaios e araras, jacarés, tucanos e muito mais.

Quem vive aí?

Tambopata é o lar da tribo Ese Eja, um povoado indígena que vive na região da floresta tropical há muitos anos. “Ese Eja” significa literalmente pessoas. Existem três comunidades nativas de Ese Eja ao redor da Reserva Nacional de Tambopata: Infierno (cerca de 200 famílias), Palma Real (cerca de 50 famílias) e Sonene (cerca de 20 famílias).
Tradicionalmente, Ese Eja são caçadores, pescadores e agricultores, embora muitas famílias agora também tenham conexões comerciais ou turísticas. Hoje, o turismo e a colheita de castanha (um tipo sustentável de produção de alimentos) são as duas principais atividades econômicas da Reserva Nacional de Tambopata. Nas áreas ao redor da reserva, o cultivo de alimentos tropicais como mamão, abacaxi e cacau é muito comum. Embora o turismo tenha crescido em Tambopata nos últimos anos, a região e a reserva são tão grandes que nunca atingem sua capacidade máxima, o que proporciona uma experiência íntima e selvagem.
Hoje Tambopata é um dos principais destinos turísticos do Peru, mas devido ao seu grande tamanho, não fica lotado. Se você gosta ou admira a natureza, Tambopata é o lugar para você.

Como chegar em Tambopata

Para chegar à Reserva Nacional Tambopata, você deve primeiro ir a Porto Maldonado. Porto Maldonado é a primeira cidade da reserva e a capital de Madre de Dios. Existem voos diários para Porto Maldonado. Esses voos chegam de Lima ou Cuzco, pelo menos três vezes ao dia.
Os voos de Lima partem do terminal de voos nacionais do aeroporto Jorge Chavez. A viagem leva aproximadamente 3 horas e a maioria dos voos para em Cuzco antes de continuar para Porto Maldonado. Os voos de Cuzco partem do terminal nacional do aeroporto de Velasco Astete e a viagem leva cerca de 45 minutos.

Não recomendamos chegar ou sair de Porto Maldonado de ônibus, pois a estrada não é segura

Em Porto Maldonado, a maioria das empresas de hospedagem e operadores turísticos estarão esperando por você no terminal de desembarque do aeroporto. De lá, você entra em um ônibus para uma rápida parada na sede antes de continuar até os portos fluviais. Uma vez no porto, você embarcará em barcos para chegar até os abrigos. Os abrigos ficam a 1h ou 4 horas de barco do porto. Lembre-se: quanto mais tempo durar a viagem de barco, mais chances terá de apreciar a vida selvagem.
Os horários dos barcos são coordenados para atender voos de chegada e partida. Não recomendamos chegar depois das 15h porque você pode ter que viajar de barco a noite, até chegar na sua acomodação. Os passeios de barco são ótimos. Você provavelmente verá capivaras e jacarés no rio Tambopata e, com boa sorte, a onça-pintada!

Quando viajar para Tambopata

Tambopata é tem clima sazonal, embora nada parecido com a zona temperada. Pode chover em qualquer época do ano, e Tambopata é mais seco de abril a novembro, quando as chuvas param e a estação seca começa. Os meses mais chuvosos são janeiro e fevereiro, mas mesmo assim raramente chove.
As vantagens de se visitar na estação seca são que há muito pouca chance de suas atividades serem afetadas pela chuva.
As vantagens de visitar na estação chuvosa é que as araras são mais ativas em seus ninhos de argila. Se você gosta de araras, entre dezembro e fevereiro, venha conhecer quando a estação da criação dos ninhos está em processamento.

O que fazer ao viajar para Tambopata

Essa é uma pergunta fundamental: ninguém vai à Amazônia para ficar dentro dos alojamentos. A grande maioria dos alojamentos e operadores turísticos inclui atividades diárias em suas tarifas. Em Tambopata, você não acorda e tem apenas um tour para fazer. Não se senta e fica sem fazer nada. Nem tem uma única trilha a percorrer para chegar ao destino (isso é para a Trilha Inca!). Todos os dias em Tambopata, sua operadora oferece uma variedade de atividades, entre as quais você pode escolher e a maioria delas já está incluída na sua tarifa do alojamento.
Há muitas atividades, mas ao menos você deve ficar três noites para poder fazer:

  • Passeio de barco ou canoa ao redor dos lagos e seus braços retorcidos em meio da mata;
  • Torre de observação ou passarela suspensa;
  • Ninho das araras.

Biodiversidade em Tambopata

As florestas de várzea e savanas tropicais de Tambopata são algumas das áreas de maior biodiversidade do mundo.
Aves: foram identificadas 670 espécies de aves, incluindo a harpia, uma ave de rapina grande e rara que se alimenta de macacos e preguiças, o estranho Hoatzin e oito espécies de araras (seis das quais podem ser vistas em seu ninho de argila no Centro de Pesquisa Tambopata.
Mamíferos: 200 espécies, incluindo populações saudáveis ??de onça, tamanduá, anta amazônica e nos habitats de savana do rio Heath, o lobo-guará.
Répteis e anfíbios: 210 espécies, incluindo várias espécies de sapos, o colorido sapo venenoso de Tambopata e a bela jiboia arco-íris.
Insetos e outros artrópodes: o número de espécies de insetos e aranhas que vivem nas florestas tropicais de Tambopata são mais de milhares. Provavelmente muitas destas espécies ainda estejam desconhecidas pela ciência.
Árvores e plantas: mais de 10.000 espécies de plantas foram identificadas em Tambopata, Peru, tornando-a uma das áreas com maior diversidade de plantas do planeta. Algumas das plantas mais notáveis ??são a castanheira, o enorme Ceiba e as árvores de jangadas de crescimento rápido.

Observação de animais selvagens ao viajar por Tambopata

Existem mais de 1000 espécies possíveis de se observar como mamíferos, aves, répteis e anfíbios em Tambopata. Aqui, descreveremos brevemente nossas observações da vida silvestre da região.

Alojamento e passeios em Tambopata

Em Tambopata, todas as acomodações possuem sua operação turística inclusa. Isso significa que as acomodações terão barcos que o levarão até os quartos, e guias para acompanhar suas atividades sendo responsáveis ??por tudo, desde buscá-lo no aeroporto até que eles o levem de volta. Também existem alguns operadores turísticos que não possuem acomodações.
Como você sabe se sua acomodação é boa? Se está limpa? As refeições são saborosas? O transporte terrestre e barcos serão pontuais? Os trabalhadores são simpáticos? Deixe os visitantes que já estiveram lá ajudá-lo com seu depoimento. Para qualquer pergunta a respeito da qualidade de serviços, o Trip Advisor é sua melhor opção.
Você provavelmente já conhece, mas o Trip Advisor (www.tripadvisor.com) é o maior site de avaliações de viagens do mundo. Encontre o destino para o qual deseja ir e dê uma olhada nos hotéis com melhor classificação. Antes de começar, você deve saber algumas coisas sobre os destinos no Trip Advisor e suas classificações de hotéis.
Os destinos do Trip Advisor são avaliados pelos usuários, não por um especialista. Então, um destino poderá ter vários nomes diferentes para o mesmo lugar. Por exemplo, abrigos ao redor da Reserva Nacional de Tambopata podem ser encontrados no destino de Porto Maldonado e na seção de Tambopata também. Além disso, as avaliações são classificados como:

  • 1.Hotéis;
  • 2.Cama e café da manhã;
  • 3.Acomodações especiais.

Novamente, as avaliações estão em uma das três categorias frequentemente porque o usuário a classificou como tal. As acomodações de Tambopata foram classificadas em todas as três categorias.
As avaliações do Trip Advisor são simples, suas classificações não. O que torna uma propriedade nº1, nº2 ou nº3 varia bastante no Trip Advisor.
Considere também o número de avaliações (100 classificações é mais confiável que 1 classificação) e a pontuação das classificações (3 notas ruins no último mês podem exceder 10 notas boas no ano passado). Você saberá o que é mais importante. Por outro lado, as classificações são simples: os viajantes concedem ao operador de um albergue uma nota de uma a cinco estrelas.

O que levar em uma viagem a Tambopata

A seguir descrevemos algumas sugestões:

  • Binóculos;
  • Câmera fotográfica com lentes de longo alcance!
  • Calças compridas de algodão justas de cores claras;
  • Camisas de algodão de mangas compridas, tecido justo de cores claras;
  • Botas de trekking e tênis de cano alto;
  • Lanterna com pilhas;
  • Protetor solar;
  • Óculos de sol;
  • Chapéu de abas largas;
  • Roupa de chuva ou capa impermeável;
  • Repelente de insetos;
  • Dinheiro trocado;
  • Mochila pequena;
  • Chinelos ou sandálias para caminhar pelo quarto.

A maioria dos albergues empresta botas de borracha para que você não precise trazê-las.
Descrevemos muitas informações, mas talvez agora você tenha tudo claro e estará pronto para planejar sua próxima aventura na Amazônia peruana.

A informação que você encontrou aqui te ajudou?

Ajude-nos com a sua qualificação.

Pontuação Media 5 / 5. Número de votações 1

Ainda não tem votações, quer ser o primeiro?

Pin It on Pinterest

Shares
Share This